Como o professor é capacitado para educação de crianças com Down?

A nosso ver  são dois caminhos para a real inclusão. O primeiro é a inclusão social que é querer receber as pessoas com deficiência independente de Leis,acionamentos judiciários, etc, para isso precisa do direcionamento da instituição, bem como da comunidade escolar.

O segundo caminho,a nosso ver, mais árduo e ainda mais distante do mundo real é a inclusão pedagógica,que depende muito da instituição escolar e perpassa pela capacitação dos professores, envolvimento das famílias, entendimento da pessoa com deficiência (cada ser é único) e principalmente de acreditar que todo ser humano é capaz de aprender, para isso precisamos buscar o melhor método.

Para que a educação das crianças com Down seja produtiva e eficiente, a escola deve contar com um educador que esteja apto para isso. O professor precisa passar por uma formação para lidar, especificamente com crianças com Síndrome de Down.

Mas por que o educador precisa ter essa atenção especial? Porque quem possui a síndrome apresenta um ritmo diferente de aprendizagem. Assim, não há como ensinar crianças sem e com a alteração genética da mesma forma, o ensino precisa ser personalizado. Usando os estímulos certos é possível desenvolver a inteligência, a memória e outras habilidades mais complexas.

Como os professores se preparam para a educação de crianças com Down

O Ministério da Educação possui um programa chamado Formação Continuada de Professores na Educação Especial que trata justamente da formação dos profissionais para lidar com alunos que possuem a síndrome.

Essa ação do governo se faz cada vez mais necessária: do ano 2000 até o ano de 2010 foi um crescimento de 493% de alunos com deficiência dentro das salas de aula nas redes públicas.

O programa pode ser realizado tanto na modalidade presencial como a distância e tem como ponto-chave a educação inclusiva, visando a diversidade das pessoas dentro do sistema educacional.

Os professores devem participar de várias etapas do ensino, inclusive na escolha de materiais pedagógicos que ajudem os alunos e também utilizar determinados estímulos para melhorar o desenvolvimento cognitivo da criança.

CONCEITO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A educação inclusiva possui alguns objetivos específicos que é a aprendizagem, o acesso e a participação de todos os alunos que apresentam algum tipo de deficiência, inclusive para aqueles que possuem a Síndrome de Down.

Essa política também visa garantir outras coisas como a participação não só da família como também de toda a comunidade no processo, a permanência da educação especializada até os níveis mais superiores, a formação dos educadores para um atendimento especializado desses alunos, entre outros.

Legislação que assegura o direito dessas crianças

São diversos os dispositivos legais que conseguem assegurar que a criança com Síndrome de Down tenha uma educação especializada. No artigo 2º, inciso I, da lei nº 7.853/89 fala sobre a inclusão desses alunos na rede de ensino e como programas de educação especial são obrigatórios de forma gratuita e obrigatória nas escolas públicas.

Outro importante ato normativo foi o Decreto nº 6.094/2007 que apresenta as diretrizes do programa Todos pela Educação que ajuda a fortalecer o ingresso dos alunos nas escolas públicas e também a permanência desse acesso à educação.

Mais recentemente temos a Lei Brasileira de Inclusão que reforça que a escola tem que ser para todos.

O papel da família

Em meio a tantas novidades que estarão diante das crianças com Down, os pais também precisam saber lidar com a situação. Está sempre presente em reuniões de pais e professores é uma tarefa muito importante para o crescimento do filho dentro da escola. Ajudar com dicas e materiais específicos para os professores também é um caminho.

As pessos com down podem  demorar mais para  realizar certas atividades próprias de cada idade, sendo assim , os pais e corpo pedagógico precisam ser pacientes e deixar que os alunos com down sigam num ritmo próprio. Apesar de apresentarem algumas vezes um ritmo mais lento , as pessoas com down devidamente estimuladas possuem autonomia para tomar as próprias decisões e alcançar seus objetivos escolares.

Fonte: http://www.incluo.com.br/blog/como-o-professor-e-capacitado-para-educacao-de-criancas-com-down/

Lucas Rodrigues

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta