A importância de estimular a interação social de crianças com Down

A inclusão social das crianças promove o recebimento de estímulos dos pais, dos professores e dos colegas de classe, incentivando o desenvolvimento cognitivo, o que permite que elas processem informações mais rapidamente, aumentem seus recursos conceituais e habilidades perceptivas. Em jovens com Down, isso não é diferente.

Contudo, isso pode demandar mais esforço dos pais na hora de estimular seu progresso neurológico, uma vez que eles costumam apresentar algumas dificuldades como deficit de atenção, linguagem e coordenação motora. Ao receberem estímulos desde cedo, as crianças com Down estarão preparadas para serem adultos independentes.

Saiba mais sobre a importância de estimular a interação social de crianças com Down, continue a leitura!

O papel dos pais na inclusão

Os pais são a peça chave na evolução intelectual da criança com Down, pois são eles que têm a responsabilidade de proporcionar aos filhos as atividades estimulantes e os laços afetivos desde o nascimento.

Cabe aos pais buscarem ajuda de profissionais, tais como fisioterapeutas, psicólogos e professores e garantir o convívio social da criança para que ela tenha experiências que contribuem para seu desenvolvimento cognitivo.

O afeto dos pais também é fundamental para a criança com Down porque promove sua autoconfiança para interagir no meio social e, embora sempre haja uma preocupação extra, os pais devem se sentir entusiasmados ao acompanharem o crescimento do filho, pois isso gera a satisfação e melhor adaptação da criança no ambiente familiar.

Práticas esportivas e jogos estimulantes

As atividades físicas e intelectuais fazem parte da interação social de crianças com Down, pois estimulam seu desenvolvimento e promovem experiências vívidas com outras crianças, onde podem entender o que é respeitar, ajudar e compartilhar ideias. É a forma mais divertida de aprender!

Para garantir o progresso físico e neurológico da criança com Down, devem ser praticadas atividades diárias que estimulem a coordenação motora e o cérebro. Alguns exemplos são:

  • artesanato: desenvolve, além da coordenação, a criatividade e a concentração;
  • natação: fortalece a musculatura, a coordenação motora e o sistema locomotor;
  • ginástica artística ou rítmica: garante fortalecimento muscular e equilíbrio;
  • equitação: promove equilíbrio, força e coordenação motora, além de desenvolvimento físico, psíquico e cognitivo.

Projetos de interação social

A união faz a força! Participar de projetos com outras crianças com síndrome de Down é outra forma de interação social, porque as pessoas com down conseguem enxergar que não estão sozinhas e deixam de se sentir deslocadas da sociedade.A convivência em sociedade e com pessoas ditas típicas é mais que recomendável , pois as pessoas com down aprendem e espelham-se umas nas outras, o que ajuda no seu crescimento intelectual. Se você tem dúvidas sobre a prática de integração das pessoas com down na sociedade, já disponibilizamos um conteúdo completo e exclusivo sobre o assunto, para obtê-lo basta clicar neste link.

É também uma ótima forma de interação dos pais, que podem trocar conhecimentos e experiências sobre seus filhos.

Inclusão na escola

No ambiente escolar regular, a inclusão social promove a convivência com a diversidade, o aprimoramento da linguagem e a aprendizagem colaborativa, onde os alunos com Down aprendem com os demais e vice-versa.

Porém, se essa for a opção, é necessário o acompanhamento diário das crianças com Down para observar se o ritmo de ensino segue seu ritmo de aprendizado. Algumas escolas regulares públicas já têm cuidadores com o objetivo de certificar que elas não sejam prejudicadas no ensino.

É importante que os pais pesquisem por escolas que tenham bons projetos pedagógicos com professores preparados para darem apoio e acreditarem no potencial das crianças com Down, pois isso permite que elas interajam com colegas da mesma idade e estimula seu progresso cognitivo.

Portanto, jamais impeça seu filho de aprender e compartilhar experiências com outras crianças, profissionais e familiares, mesmo que seu intuito seja protegê-lo. A interação social de crianças com Down é fundamental para que seu filho se sinta parte do mundo.

Fonte: Incluo

Lucas Rodrigues
Tagged with:    

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta